domingo, 30 de março de 2014

Remédios para depressão

Quando comecei esse blog, inicialmente, meu diagnóstico era depressão moderada e ansiedade generalizada. Ao final de 2014 foi confirmada que todos meus sintomas e graves crises, na verdade, eram parte do que a psiquiatria chama de transtorno da personalidade borderline e, enfim, a partir de 2015 eu pude encontrar o tratamento correto.


Hoje é o meu terceiro dia de tratamento. Eu tomo fluoxetina 10 mg (o famoso Prozac, só que eu tomo o genérico) e Clonazepam 1 mg.

Ano passado eu havia começado um tratamento para ansiedade e depressão que então estava moderada, porém, eu não senti mais confiança no psiquiatra e suspendi toda a medicação. Eu fiz errado. Eu deveria ter procurado outro psiquiatra que eu pudesse ter mais confiança. A minha sorte é que eu não tive nenhum efeito colateral, pois eu suspendi gradualmente. O meu azar é que a depressão ficou grave. 

É a primeira vez que eu tomo Fluxene (já tomei escitalopram e paroxetina) e o que eu posso dizer é que sinto muita náusea, dor de cabeça e perda de reflexos. Eu fiquei um pouco sem equilíbrio, porém, como eu estou em depressão grave com surtos posso dizer que meus pensamentos estão bem lentos (era o que eu queria que acontecesse). Ainda não fez nenhum efeito positivo, porque demora pelo menos 1 mês para começar então isso é tudo que posso dizer.

Quanto ao Rivotril eu já havia tomado antes para ajudar a dormir e não gostava muito porque eu não dormia, eu apagava, nem lembrava dos meus sonhos. Agora eu tomo 1 mg pela manhã e apesar da aparência de "dopada", eu fico bastante relaxada e...com sono. O Rivotril deve ser usado por pouco tempo, só para diminuir o estresse e as minhas explosões de raiva.

A dose inicial, geralmente, de qualquer antidepressivo é a menor possível, no meu caso 10 mg, por causa dos efeitos colaterais, daqui a 14 dias, eu começarei a tomar 20 mg, e espero que meu cérebro já tenha se acostumado. Quanto ao rivotril, eu só devo tomar 2 mg quando estiver em algum tipo de crise de raiva ou com pensamentos suicidas (que são frequentes). E é assim que começa a manhã de milhões de pessoas que têm depressão... Assim como quem tem alguma outra doença crônica (diabetes) tem que tomar seus remédios... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar, apenas não seja grosseiro.
Se quiser me escrever, envie e-mail para blogenlouqueser@gmail.com , mensagens hostis/sem propósito não serão respondidas.

Pesquisar este blog