segunda-feira, 17 de novembro de 2014

De volta ao começo

Crédito Google Imagens

 Quando comecei esse blog, inicialmente, meu diagnóstico era depressão moderada e ansiedade generalizada. Eu sabia que havia algo de muito diferente comigo, mas não entendia o que. Ao final de 2014 foi confirmada que todos meus sintomas e graves crises, na verdade, eram parte do que a psiquiatria chama de transtorno da personalidade borderline e, enfim, a partir de 2015 eu pude encontrar o tratamento correto

Aqui estou eu de volta ao começo. Tive uma crise dia 13/11 e ainda não me recuperei. Me sinto extremamente triste e não vendo muito sentido em estar viva. Minha vontade é deitar e dormir - e não acordar mais. O rivotril se tornou novamente meu companheiro detestável, pois estou sofrendo de dores físicas diárias. 

Realmente acreditei que estava no caminho de cura, mas pelo jeito, me enganei. Ou talvez seja apenas uma daquelas famosas recaídas. Eu não sei. Sinceramente, me perdi. Não tenho mais tanta certeza do que devo fazer. Ter essa personalidade borderline é muito difícil, pois eu nunca sei se estou em momentos de euforia ou de felicidade... Será que era só euforia? Poxa, eu realmente acreditei com todas as minhas forças que eu estava melhor e agora... estou aqui, no escuro, escrevendo, mas com vontade de sumir para sempre. 

Acho que tudo que fiz foi levar o problema de um lugar para o outro. A tensão sumiu da minha mente por um tempo, mas somatizou no corpo, especificamente na coluna vertebral e seus nervos... um dia eu parei de andar, senti dores horríveis e me dei conta de que meu inconsciente não conseguiu se livrar do conteúdo emocional pesado, então ele colocou no último lugar que restava. 

Ainda estou com dificuldades de andar, mas eu me forço a dar umas voltas pela cidade, fazer compras (de forma compulsiva e impulsiva mesmo), e claro, é só uma desculpa para conseguir chorar sozinha. Não quero que meus familiares e meu marido percebam que essa recaída tem me feito sofrer muito mais que as outras.

O pior é que teve gente torcendo, esperando por esse momento, achando que estar feliz era um problema e que logo eu estaria rastejando na minha própria dor novamente. Sim, vocês acertaram, mas estão felizes? Eu estou satisfeita sim. Porque eu consegui ser forte, me senti saudável e fui feliz por um tempo, isso quer dizer que pode acontecer outra vez, porque eu não vou desistir. 

4 comentários:

  1. Boa tarde,
    Tomo Rivotril há quatro anos. tentei parar uma vez mas, infelizmente, não consegui perseverar...voltei com o medicamento depois de um mês sem tomá-lo. Senti todos os sintomas da abstinência, superei mas...voltei!
    Semana passada por não ter a receita não consegui comprar e achei que ficaria tudo bem...nãooooo. Estou de novo sentindo a cabeça vazia, tontura, vontade de vomitar, muitas idas ao banheiro enfim..estou me sentindo um lixo!
    Eu sei que devemos acreditar mas realmente é muito difícil...difícil pelos problemas físicos e também as pessoas não entendem, acham que é frescura...será?
    Adorei ter achado esse blog...
    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  2. Estou fazendo o desmame. Comecei com 16 gotas e agora estou na oitava. O psiquiatra me receitou o remédio hemifumarato de quetiapina. Logo que eu o consultei, pediu que eu só tomasse esse em caso de insônia. Fui bem, mas comeceI a acordar fora da hora, entre outros sintomas desagradáveis. Como ele me pedirã, voltei semana passada e fiz esse relato. Ele disse então que agora era a hora de fazer o uso do segundo medicamento. TeM apenas 4 dias que estou fazendo uso dele. No primeiro dia foi um sono impressionante, mas agora tenho ficado um pouco sem sono ou, quando tento tirar um sono a tarde, tenhoaquela se sensação de que estou caindo e acordo. Realmente é difícil largar dessa praga, mas vou conseguir.

    ResponderExcluir
  3. Eu parei abruptamente ano passado, sem ter noção do que acontecia, estava ficando louco. Daí voltei com tudo.
    02 mg toda noite até o fim da vida...

    ResponderExcluir
  4. Olá Pessoal, sou diabetico e hipertenso não aceito nenhuma das duas doenças, me sinto único no planeta, tenho 8 irmãos, mas fui presenteado com essa doença;
    Passei a tomar o Rivotril pois não conseguia dormir e minha olheira esta cada dia maior, já uso o mesmo há uns 8 anos comecei co 20 gotas e hoje tomo 3 gotas mas não consigo me livrar. Quando não tomo sinto uma dor na nuca muito forte sempre penso que é a pressão que tá alta, mas tá sempre normal, parece que tem alguem sentado no meu ombro de tanto peso, me siguro ao máximo, mas só alivia depois que tomo as minhas 3 gotinhas. Já cheguei a pensar que era algo espiritual mas hoje acho que é realmente a falta do Rivotril. ando com ele na mochila pois não me vejo sem ele, quando esqueço parece que vou morrer de tanta ansiedade mesmo sabendo que não vou precisar. Minha libido tambem baixou e meu interesse por coisas que eu amava tambem deixaram de ser relevantes, como tocar violão, series, bons livros. Hoje to meio zumbi fico acordado até tarde, no trabalho fico sem tesão pra nada, sair pra passear nem pensar minhas filhas so reclamam dessa minha condição, mas não tenho animo nem coragem de modificar isso. Tá dificil gente muito dificil. Obrigado pelo espaço para o desabafo.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar, apenas não seja grosseiro.
Se quiser me escrever, envie e-mail para blogenlouqueser@gmail.com , mensagens hostis/sem propósito não serão respondidas.

Pesquisar este blog