segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Sintomas de abstinência tardios



Atualizado em 10/03/2016 - devido a muito spams e quantidade excessivas de pessoas comentando "fórmulas mágicas" e "curas milagrosas" para a gravíssima crise de abstinência, que pode ser ocasionada quando qualquer pessoa abruptamente interrompe um medicamento como o Rivotril, eu desativei os comentários. A opinião que este blog defende é: procure um médico para auxiliar nesse período e acredite em sua força interior. Isso é algo muito sério. 

Caso você queira compreender melhor, eu li um livro que me ajudou bastante e clicando no link você vai direto para a matéria que fala um pouco sobre o medicamento: Vivendo sem Calmantes. (publicidade gratuita mesmo, o livro me ajudou demais).


Sobre o clonazepam - Rivotril - lembre-se disso:

"Durante tratamentos prolongados, os sintomas de abstinência podem se desenvolver após períodos mais longos de uso, especialmente com doses elevadas se a dose diária for reduzida rapidamente ou descontinuada bruscamente. Os sintomas incluem psicoses, distúrbio comportamental tremor, sudorese, agitação, distúrbios do sono e ansiedade, cefaléia, dores musculares, câimbras, extrema ansiedade, tensão, cansaço, confusão, irritabilidade e convulsões que podem ser associadas à doença de base."

Em processo de retirada (ou 'desmame') do Rivotril eu comecei tomando 1 mg por dia, depois 0,5 mg por dia, depois 0,5 mg um dia sim/um dia não, depois 0,5 mg dois dias sim, um não, até chegar 0,5 mg a cada 5 dias e parar no dia 02/11. Achando eu que nada mais poderia me acontecer aqui estou começando a ter efeitos fortes de abstinência como a insônia, agitação, tremor, sudorese, tensão, cansaço e extrema ansiedade - que não tem a ver com a doença de base, pois eu me sinto mentalmente muito bem.

Essa noite eu passei 24 horas com os olhos abertos, sem conseguir dormir ou mesmo cochilar, uma ansiedade tremenda tomou conta de mim, além de eu estar com problemas de coluna. Não foi a dor que não me fez dormir, foi o fato de eu estar ansiosa, suando e tensa. Mesmo com toda meditação, reconexão, reiki, sei lá mais o quê, a ansiedade era física. Meu corpo estava sofrendo, minha mente não. Isso é horrível, pois a mente parece que não pode fazer nada para seu corpo se sentir melhor e isso te deixa ainda mais tenso!

Eu ainda tentei chás, contar carneirinhos, pensar em coisas agradáveis, imaginar, mesmo assim meu corpo não obedecia mais nada. Eu só queria ficar de olhos bem abertos, sentindo como era ruim ter tomando um remédio desse tipo por tanto tempo e ninguém ter me avisado que eu sofreria assim mesmo depois de oito dias em que eu parei totalmente de tomar.

Não estou dizendo para você: não tome, isso! Estou apenas te mostrando que o comprimido é irresistivelmente bom de tomar, eu sei, a gente se sente tão leve, os problemas desaparecem, mas na hora que você tiver que deixá-lo, ele não vai ser bonzinho. Tudo na vida tem um preço... Tomei porque eu precisava tomar (ou era os que os psiquiatras achavam...) e parei porque me sinto mesmo muito bem... mas mesmo fazendo tudo certo, estou sentindo os sintomas de abstinência.

Atualização 10/03/2016: O que aconteceu depois comigo? Eu voltei a tomar, depois parei outra vez, tive um recaída outra vez, até que parei completamente. Estou há 7 meses "limpa". Entenda o processo: clique aqui e aqui e aqui

46 comentários:

  1. Geralmente para o desmame os médicos substituem os comprimidos por gotas. O meu desmame por exemplo começou com 17 gotas e diminuição gradual de 1 gota a cada 3 dias, segundo a orientação de meu médico, após a última gota não senti nenhuma crise de abstinência. Mas cada caso é um caso e só o médico pode programar uma retirada gradual segura.

    ResponderExcluir
  2. Se vc conseguiu passar os 15 dias sem ele, ja superou! Eu fiz tentei com medico nao consegui. Ai larguei de uma vez foi sofrivel a abistinecia! Venci em Cristo Jesus este remedio que pode nos matar, e vc tb vencera em nome de Jesus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Eu também estou nessa tal crise. Sinto um cheiro forte, tremedeira, sudorese, falta de sono. Parei a cerca de 15 dias, mas em nome de Jesus Cristo EU não vou voltar a toma-lo.

      Excluir
  3. dor de cabeça, urina volumosa, aumento libido, vomitos, gases, aumento de apeite, perca de fome, panico, agulhas nos bracços , choque pelo corpo, medo, voz rouca e mais um monte de sintomas. Eu venci este medicamentro vc tb vencera! Obs; tome um remedinho natural, chama acollium nepallus 30CH , me ajudou muito nos momentos de ansiedade. Eu venci vc tb vencera este medicamentos! O pior sintoma foi este de choques e da cabeça ta boa mas o corpo parecia não mandar comenao para o corpo

    ResponderExcluir
  4. Oi gente!!!
    Estou tentando o desmame,fiquei 08 dias sem usar o Rivotril de 0,5 e me contrariei,ou coincidiu com a abstinência.Senti uma angústia no peito,a pressão estava boa,a pulsação tbm,e parecia que era outra pessoa dentro de mim,suor frio,vontade de fazer xixi,medo,cabeça vazia,uma morta viva,é horrível,pâniiiico,vontade de chorar,pensamentos loucos...meu Deus,foram tantos anos,achei que já estava curada...O médico me receitou este remédio,consegui nadar,foram tantas coisas boas que ele me propocionou que se acostumou comigo,e não me deixa.Vou entregar esta causa a Deus,por que eu não consigo,peço a Deus que lute por mim...pegue minha caus(doença) e me liberte desse mal.
    Gente!!!desculpa o desabafo.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tomava amipitrilina e não adiantava sofri por anos troquei de médico e ele me receitou paroxetina ( pondera ) foi a mesma coisa que tirar com a mão tomei 20mg depois 40mg fiquei assim um ano e depois baixou para 20mg e por fim um mês com 10mg ( metade de um comprimido retirei e agora estou bem sofri com pânico por 10 anos converse com seu medico

      Excluir
    2. Tudo que colocamos na mente com relação a pensamentos negativos, desequilibra a saúde mental do ser humano. Quando os sintomas vierem inspire o ar enchentos os pulmoes de forma moderada, pense no seu subconsciente a contagem até 5, então expire lentamente soltando o ar, voce repetindo esse exercicio por algumas vezes, você se sentirá menos tensa.Para a cura definitiva, acho que se sua natureza é ansiosa, o que se pode fazer é reduzir os seus efeitos,melhorando a sua qualidade de vida.Outra situação é em uma crise ansiosa, procure se entreter com algo prazeroso, tipo assistir um bom filme, conversar com um amigo um papo descontraido ou simplesmente ler um bom livro,nada de ir a geladeira para comer doces, pois alem de lhe engordar,aumenta suas taxas de glicose/insulina, aumentando a sua ansiedade. Faça pelo menos 3 (três) caminhadas semanais de 45 minutos, procure uma nutricionista para uma dieta saudável,esta com certeza fará muito diferença em seu bem estar. Coma pouco arroz, cenoura ralada crua, coma o talo da alface,coma o gomo da laranja, evite tomar sucos industrializado, evite comer pão branco com margarina, evite consumo exagerado de massas, elimine açúcar da sua dieta, consumo o mínimo de sal possível,evite refrigerantes tipo coca-cola, pois ali está muitos males a saúde. Enfim, não se preocupe em resolver aquilo que não está a seu alcance, pois irá com certeza se estressar e agravar ainda mais o seu quadro e procure relaxar a mente, pense no vazio, ou seja,em nada.Abra todos os dias a Biblia e leia um versículo para si mesma, ou para alguem que você ama.Você sentirá uma transformação em sua vida.Acredite em você,seja você mesma,não faça nada porque alguém também está fazendo.Seja feliz!

      Excluir
    3. Tudo que colocamos na mente com relação a pensamentos negativos, desequilibra a saúde mental do ser humano. Quando os sintomas vierem inspire o ar enchentos os pulmoes de forma moderada, pense no seu subconsciente a contagem até 5, então expire lentamente soltando o ar, voce repetindo esse exercicio por algumas vezes, você se sentirá menos tensa.Para a cura definitiva, acho que se sua natureza é ansiosa, o que se pode fazer é reduzir os seus efeitos,melhorando a sua qualidade de vida.Outra situação é em uma crise ansiosa, procure se entreter com algo prazeroso, tipo assistir um bom filme, conversar com um amigo um papo descontraido ou simplesmente ler um bom livro,nada de ir a geladeira para comer doces, pois alem de lhe engordar,aumenta suas taxas de glicose/insulina, aumentando a sua ansiedade. Faça pelo menos 3 (três) caminhadas semanais de 45 minutos, procure uma nutricionista para uma dieta saudável,esta com certeza fará muito diferença em seu bem estar. Coma pouco arroz, cenoura ralada crua, coma o talo da alface,coma o gomo da laranja, evite tomar sucos industrializado, evite comer pão branco com margarina, evite consumo exagerado de massas, elimine açúcar da sua dieta, consumo o mínimo de sal possível,evite refrigerantes tipo coca-cola, pois ali está muitos males a saúde. Enfim, não se preocupe em resolver aquilo que não está a seu alcance, pois irá com certeza se estressar e agravar ainda mais o seu quadro e procure relaxar a mente, pense no vazio, ou seja,em nada.Abra todos os dias a Biblia e leia um versículo para si mesma, ou para alguem que você ama.Você sentirá uma transformação em sua vida.Acredite em você,seja você mesma,não faça nada porque alguém também está fazendo.Seja feliz!

      Excluir
  6. Estou quase 2mêses sem usar o rivotril.lendo os comentarios entendi q os calores, a irritação ,a impaçiência, sao alguns efeito do desmame. Essa noite tive uma dor na cabeça tão forte, penssei q iria morrer. Ainda sinto enxaqueca pela manhã, mais esta mais fraca.Vou lutar e conseguir parar com esse medicamento. Tenho fé em DEUS! Abraços

    ResponderExcluir
  7. Estou numa fase completamente perdida, tomo Rivotril há 7 anos e meio, até chegar a mais de um frasco por semana. Agora estou com o de 2mg comprimidos, q segundo o médico é mais fácil de controlar, pois as gotas eu tomava direto no frasco mesmo. Uso 4 mg diários e estou aguentando, mas estou tomando propranolol por causa das taquicardias, pois ainda a dosagem é baixa. Já tentei parar 3 vezes e não consegui. Meu trabalho e a cidade onde moro acabam comigo, minha vida é um inferno. Infelizmente caí nessa do Rivotril, q hoje não me faz mais efeito algum, tomo só pq meu corpo precisa. O médico disse que por enquanto, se eu não aumentar essa dosagem, já é um passo pra começar a redução. Mas sinceramente não consigo mais me imaginar sem tomar remédios todos os dias. Ano q vem vou embora daqui, então antes vou procurar uma clínica para desintoxicação, se não conseguir parar sozinha. É tão difícil, cada dia parece pior q o outro, estou sempre buscando nos remédios uma forma de manter em pé e enfrentar o dia.

    ResponderExcluir
  8. Gente me ajudem a trinta anos tomando este maldito o mesmo médico q me receitou tirou abupritamente quase morri , estou com pânico , muita tontura , mas voltei a tomar a metade da dose a qual comecei a me sentir um pouco melhor , cortei a metade , espero em breve ir tirando mais um pouquinho depois outro pouquinho será q vou conseguir . poxa confiava tanto neste médico , a consulta e carrissima ebto aqui pior. Não sei mais o que fazer . não e ele q sente o que to sentindo .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Unknown, confie que você vai conseguir, a gente acha que não consegue, mas somos mais fortes do que imaginamos. Sei o quanto é frustrante essa decepção com o psiquiatra porque eu já passei por isso muitas vezes, e realmente muitos deles não se importam conosco, só veem números e não pessoas com sentimentos e histórias únicas. Se perdeu a confiança total, e se for de sua vontade, experimente procurar uma segunda opinião de outro psiquiatra. Força.

      Excluir
  9. A trinta anos tive crise muito forte de pânico até chegar em um dos médicos mais renomados da época agora resolveu tirar o Rivotril abutramente , estou passando muito mal aí.porinha conta voltei a tomar a metade da dose agora pretendo ir tirando aos poucos , mas meu.pânico voltou, tremedeiras , tonturas muito fortes, até dormindo , enfim voltei estava zero . estou desesperada não sei o q fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eugenia, médicos renomados também cometem erros terríveis, e esse foi um deles, é de senso comum na psiquiatra que não se devem retirar o rivotril de um vez, mas sim, aos poucos. Você consegue parar com o medicamento se fizer a retirada gradual, mas vai ter de lidar com sintomas de abstinências que podem ser crises de pânico (que vai passar). Caso seja de sua vontade, procure uma segunda opinião, pois eu sei que alguns psiquiatras costumam não ouvir o que a gente fala. Força.

      Excluir
    2. Verdade Michele a crise de Pânico voltou , crise de labirintite , tremores na carne do corpo ,uito muito medo , medo de sair , medo de comer em suma estou vegetando

      Excluir
  10. Olá, sou dependente químico desde 1982, ano em que tive uma crise nervosa causada por stress no trabalho. A psiquiatra me receitou Lexotan, um santo remédio, pois me ajudou a superar minha crise e eliminou a insonia que me acompanhava até então. Diversas vezes tentei me livrar dele, mas a ansiedade e a insonia voltavam. Em 2010, um amigo me indicou o rivotril, que passei a tomar em lugar do lexotam, que comecei com 2 mg e já estava em 6 mg. No começo foi ótimo, mas notei uma queda na libido. Em 2012 o médico me receitou o oxalato de escitalopram, diante de minhas queixas de alta irritabilidade. Funcionou, fiquei calminho, só que já estava tomando o rivotril. Oxalato de manhã e clonazepan à noite, sexo a cada 3 semanas... esposa se queixou repetidas vezes, até que eu suspendi os dois no dia 17/12/15. Aguentei 4 dias sem, mas a libido voltou. Diante dos fortes sintomas, ansiedade, insonia forte, medo injustificado, pesquisei na net e descobri que estava refém do rivotril. Descobri também que são raras as pessoas que fazem um desmame súbito e fiquei com medo de ter uma convulsão, ao saber que ela fazia parte da lista de eventuais sintomas da abstinência. Então reduzi a dose de 2 mg para 1 mg antes de dormir, a partir de 21/12/15. Os sintomas diminuíram, mas mesmo assim ainda são fortes, principalmente a insonia, a angustia indefinida, como uma dor no peito, a sensação de desmaio, a taquicardia. Tento focar no lado positivo do desmame: afastar o risco de demência, voltar a ter vida sexual normal, sentir emoções (eu fiquei frio por causa do remédio), curtir minhas músicas que já não me faziam sentido, ter o raciocínio claro, tomar decisões racionais. Esse clonazepan é traiçoeiro. No começo ele é amigo, dá alegria, tranquilidade, mas a longo prazo ele cobra um preço muito alto na hora da separação.

    ResponderExcluir
  11. Agora estou bem, mas sei que meu ânimo vai mudar hoje à noite ao me deparar com minha velha companheira que não me visitava desde 1982, a insonia. Ainda bem que hoje tenho mais coisas para me entreter do que naquela época. E-books, Netflix, facebook, periscope. Hoje não vou para a cama. Quando me cansar do netflix, irei para a leitura, depois volto para o Netflix, depois vou para o face, até que o sono venha. É melhor do que ficar rolando na cama, incomodando minha esposa, tendo pensamentos negativos. A quem ler meu comentário, e você Michele, agradeço pela paciência. Eu tinha que escrever, desabafar, é uma forma de terapia. Reagir sempre, como minha mãe dizia, não se deixar abater, isso não sou eu, é meu cérebro em abstinência. Obrigado por ter criado esse blog. Se ler depois do Natal, espero que todos tenham tido um feliz natal. Meu timing não foi lá muito bom, poderia ter deixado para janeiro, mas sou assim mesmo, atrapalhado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, wanderer, obrigada pelo depoimento, vai ajudar muitas pessoas! Sim, escrever é um arte e cura. O rivotril é um remédio muito bom para quem precisa dele, e no tempo que tem de ser usado, fora isso, ele torna a nossa vida um verdadeiro caos. Mas não se preocupe, a crise de abstinência demora, mas passa, continue pensando assim, não é você, é apenas a abstinência. Você é forte! Feliz ano novo! E muito obrigada por compartilhar sua história com a gente!

      Excluir
  12. Olá, hoje faz uma semana de desmame. Os sonhos estão menos vívidos, durmo bem, dia sim dia não. Emociono-me com facilidade, senti muito a morte do meu querido tio ontem, chorei bastante. Quando minha irmã morreu em fev/14, quase não senti emoção. Esse remédio transforma as pessoas em zumbis. Tracei meu plano: 1 mg de rivotril até 31/03. Estou enfrentando bem a redução de 2 mg para 1 mg. Ainda é cedo para dizer, só faz uma semana que comecei o desmame. Não sei se os sintomas decorrem da abstinência do oxalato do escitalopram ou da redução da dose do rivotril. A partir de 01/04/16, se tudo correr bem, reduzirei a dose para 0,5 mg. Ainda sinto a angústia indefinida, mas é suportável. Ontem fui andar no calcadão da praia de boa viagem levando só o RG e o cartão do plano de saúde, pela primeira vez em muitos anos. O medo de ser assaltado está muito mais presente agora. Antes do desmame eu não sentia medo. Melhoro 100% quando saio de casa. Sou aposentado, não trabalho, não tenho muita vida social, para mim é mais difícil. Uma pena que não existam grupos de apoio como os alcóolatras anônimos. Os sintomas de desmame do rivotril quase se equivalem aos sintomas de abstinência do álcool. Mas o álcool é socialmente aceito...vá entender. Um feliz ano novo para todos, e coragem! Que entre as resoluções para o ano novo, esteja a libertação desse remédio traiçoeiro.

    ResponderExcluir
  13. Estou ficando louca. Eh minha terceira gestaçao e ainda n comsegui largar o remedio. 21 anos e refem dele. Alem das sensibilidades d gravidez voltaram sensaçao de inutilidade. Cabeça girando. Sensaçao que esmagaram meu peito. Desmaio. Pensamentos suicidas. Estou tomando um quarto de 2 mg ha mais de uma semana e soh fico pior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brenda, obrigada pelo comentário! O clonazepam, apesar de ser um bom remédio para quem precisa, é tarja preta justamente por causar dependência muito facilmente. Eu imagino o quanto está sendo difícil para você. Mas é muito melhor sem ele, isso vai passar, e quando passar você estará livre, acredite na sua força interna.

      Excluir
    2. Oi pessoal ! Estou com um profissional de psiquiatria recentemente pois fiquei com a porcaria de um clínico geral por mais de 4 anos com clonazepam e paroxetina tratando da síndrome do pânico sendo que o certo é esse perito da área que estou atualmente e junto com uma psicoterapeuta tomando florais e rivotril em gota que comecei com 12 gotas em 1 mês e passei de 10 para 8 e nesse desmame a mais de um 1 mês e 2 semana no início é horrível os sintomas como dor de cabeça, suor e medo e está diminuindo mais os olhos doem com a cabeça e um pouco o pescoço afinal quem aqui sabe me dizer em nome de Deus depois de quanto tempo quanto vai levar para passar esse sintomas que são torturantes pois quero ter tranquilidade, paz e vida normal ? Quanto tempo para passar os efeitos no desmame ? 1 semana 2 ? quanto ? Paz para todos e fiquem com Deus !

      Excluir
    3. Anderson, pode demorar meses, mas, a maioria dos profissionais, dizem que os efeitos mais graves passam de 14 dias a 1 mês para passar; os meus levaram 15 dias. Força!

      Excluir
  14. Oi Michele! Estou de férias e de repente comecei a sentir forte pressão no peito uma angústia insônia sudorese dores no corpo na batata das pernas como se tivesse feito exercício bem puxado dor de cabeça sintomas de infecção urinária dor na bexiga e várias vezes urinando e a sensação de bexiga cheia direto(tomei monuril e levofloxscim piridiun) porque relatei a minha ginecologista os sintomas) to imprestável não consigo ficar em pé. So agora Deus me iluminou e fez com que eu viesse pesquisar e lembrei que estou alguns dias acho que desde o Natal sem tomar o rivotril que intercalava entre 3 e 4mg como fiquei sem receita estava tomando dois comprimidos sublingual que acho 0,25. Então estou em plena abstinência não sei se vou aguentar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Evelise, sei como é, acredite em mim, eu passei por isso, e estou aqui, livre do rivotril, isso tudo vai passar, a gente pensar que não aguenta, mas aguenta sim, somos mais fortes do que imaginamos! Força!

      Excluir
  15. Olá! Faz uma semana que estou sem tomar clonazepam. Sinto tudo isso que vcs relataram. Sinto como se fosse morrer, só tenho pensamentos fúnebres, os poucos cochilos que tiro à noite são tomados de pesadelos horríveis. Sou separada e tenho uma filha de 12 anos, fico com muita pena dela por me ver chorando direto. Tbm tenho artrose e sinto muitas dores no corpo o que me deixa pior ainda. Meus Deus! Sinto-me a mais infeliz das criaturas. Lendo esses depoimentos percebi que não sou a única a passar por isso. Por favor se tiver alguém que queira conversar comigo sobre isso me diga, preciso de alguém pra conversar, pois quando ficamos depressivos todos fogem da nossa presença, ninguém entende pelo que estamos passando! Hoje não vou me deitar, vou ficar assistindo TV e na Internet, pois não aguento rolar na cama, doe demais meu corpo. Alguém poderia me dizer se teve um tem dores aumentadas pela abstinencia de clonazepam?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Terezinha, eu sofria de dores crônicas por conta de uma hérnia de disco lombar, e quando parei de tomar o clonazepam as dores aumentaram em 10 vezes sem exagero, eu chorava de dor, e achava que não conseguia andar, claro, que eu sabia que era apenas a minha mente tentando me "enganar"... dito e feito, após quinze dias a dor diminuiu e eu continuei meu tratamento com fisioterapia e pilates, hoje não sinto mais dores. É comum sim as pessoas sentirem dores, porque o medicamento age no sistema nervoso central, origem da dor, mas também passa. Sei que é algo incomodo, mas também passa. Força.

      Excluir
  16. A retirada brusca do medicamento é perigosa, pode até causar convulsões. Compre o rivotril em gotas (2,5mg). Cada gota equivale 01 mg de rivotril. Tome 80% de sua dose diária e vá reduzindo gradativamente. Também tentei me livrar de uma vez e foi horrível. Inclusive está na bula do remédio. Aguente firme. É como a travessia de um deserto, sabendo que no final encontrará um oásis, que significa uma mente lúcida, maior concentração, melhor atenção, é como se um véu fosse levantado dos seus olhos. Reduzi de 2 mg para 1, uma redução brusca diante dos depoimentos que já li, passei o diabo na primeira semana mas agora estou bem melhor. Quanto à insônia, quando ela aperta recorro à melatonina. Não sei se existe no mercado nacional, a que tenho é importada de um laboratório americano vitasprings. (vitasprings.com) Boa sorte!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi wanderer, esses remédios escravizam a gente é fazem com que nossas sensações reais desapareçam nos transformando em zumbis. Ele é amigo da hora mas a separação e triste nos faz sofrer muito. Meu corpo e minha cabeça estão horríveis.
      Sua experiência para mim esta sendo valiosa. Estou acompanhando seu desmame.tenha fé!

      Excluir
  17. Tô tentando deixar o lexotan , tanto com redução gradual quanto a retirada brusca, os sintomas de abstinência são lamentáveis. Faz quatro dias que estou sem é hoje estou com muita dor de cabeça, irritabilidade e fraqueza. Como já foi dito aqui no Blogger, estes remédios tiram nossas emoções e nos transformam em zumbis, tomo há sete anos , mas não faz efeito bom, as vezes recorro ao rivotril, mas tenho medo de piorar. O psiquiatra entra com remédios antidepressivos que tem efeitos colaterais terríveis, não dá pra tomar. Negocio é encarar a abstinência. Eu penso que um dia passa.

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde larguei o Rivotril varias vezes agora perdi peso e tenho fortes dores no quadril e coxas e abstinência?? Hoje tono 1 mg a noite.

    ResponderExcluir
  19. Olá pessoal. Fico mais calma em saber q o q estou sentindo são sintomas do desmame. Há duas semanas reduzi a dose de 2 mg diários por 1 mg. Tomo o meducamento há um ano e 4meses contra a síndrome do pânico. Estou trocando o dia pela noite. Não está sendo fácil. Mas com fé em Deus e nossa força interna sei q tosdos conseguiremos. Força à todos! Abraços e adorei o blog!

    ResponderExcluir
  20. Olá pessoal. Decorridos 27 dias da minha redução de 2 para 1 MG de rivotril, já me sinto um vitorioso. Comparado ao Lexotan, estou tomando uma super dosagem, pois 1 mg de rivotril equivale a 12 MG de Lexotan. Se eu soubesse que era tanto, não teria trocado o Lexotan pelo rivotril. De qualquer modo, aos poucos volto a ser meu verdadeiro eu. O único sintoma que me incomoda e a irritabilidade, que me põe nervoso diante da mínima contrariedade, mas essa e minha natureza mesmo. Foi o que me levou a tomar benzodiazepínicos. Aguentem firme que a vitória e nossa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wanderer, irritabilidade é esperado nessa situação, até porque você relata que esse foi o motivo que te levou a procurar o psiquiatra. Quando paramos de tomar a medicação, algumas vezes os sintomas do que sentíamos antes de tomá-las voltam - em menor ou maior intensidades - mas isso vai passar. Não se preocupe. Demora um pouco, mas passa. Força, amigo.

      Excluir
  21. Muito obrigada pelos comentários...Vejo que o que estou passando é normal da abstinência... e acrescento uma pirose a nível da garganta que sinto quando não durmo profundamente.

    ResponderExcluir
  22. Estou ha 12 dias, tomando 4 gotas e ta dificil. Minha dose sempre foi 0.5m_1mg. As x tomava 2mg mas n fazia mais bem. Tomo ha quase 7 anos. Estou tomando, comecei hj, Lyrica para ajudar no processo e controlar o transtorno de ansiedade generalizada. Testei varios antidepressivos, antipsicoticos e nada ajudou.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  24. Tomei Rivotril de 2 mg por 8 meses, depois diminuí para 1mg e após isso pra 0,5 mg. Parei há três semanas e fiquei trêmula, nervosa, com formigamento nas mãos principalmente à noite, com sudorese intensa e agora após três semana sem tomar, estou com muita tonteira e com a vista esquisita, vendo duas imagens logo que acordo, depois disso normaliza. Será que estes sintomas são a falta do Rivotril, ou isto não acontece? Estarei eu com algum outro problema? Fui ao otorrino e ele pediu uma série de exames que estão marcados para semana que vem, mas não acho que seja labirintite, pois nunca tive isto. Me deem uma dica, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andréa, eu conheci uma pessoa que relatou ter esse mesmo sintoma que você, e ela estava com ansiedade e panico. Não sei porque você começou a tomar o Rivotril, se era por causa de pânico, talvez seja isso, os sintomas de ansiedade, pânico, enfim, o que levou você a procurar o médico e tomar o rivotril, pode voltar e parecer estar pior, mas não esta, isso é temporário, e vai passar. Se não passar, sim, você deve procurar um médico, aliás, de qualquer forma, a retirada do medicamento deve ser gradual e feita com acompanhamento médico pois, como relatei no texto, não é nada agradável e pode ser realmente perigoso. Espero que fique bem. =)

      Excluir
  25. Oi gente passando aqui pra deixar meu comentário. Hoje fazem 15 dias que deixei de tomar o rivotril, muitos anos eu usei esse pesadelo, tinha medo de nunca conseguir parar, tomava 2mg todos os dias, tinha muito medo de nunca conseguir parar. Confesso que na primeira semana sem tomar o remédio passei por uma crise terrível, parei por minha conta e não fiz o desmame, senti muita dor de cabeça, as 3 primeiras noites não dormi nem um segundo, tremia muito, minha vista ficou embaçada, sentia muito nervoso e crises de choro, irritabilidade e parecia q eu estava em outro planeta, graças ao bom Deus e muita força de vontade estou firme e não quero nunca mais tomar isso na minha vida, hoje me sinto muito bem, o sono voltou e todos esses sintomas passaram. Quero deixar aqui meu apoio para aqueles que estão tentando deixar esse pesadelo e dizer que é possível ter uma vida de qualidade sem esse remédio, é difícil mas com força e fé a gente supera!!! Força pessoal um abraço!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grazi, você ainda não saiu do risco, fisicamente falando. A retirada abrupta do medicamento pode causar convulsões e desmaio. Imagine isso acontecer se você estiver dirigindo. Você teve muita sorte de não ter tido nada ate agora, mas sugiro não arriscar. Admiro muita sua coragem, pois conheço os sintomas da abstinência, que exigem muita, mas muita forca de vontade para ficar livre dessa droga infernal. Parabens.

      Excluir
  26. Bom dia! faz uma semana que parei de tomar o Rivotril, mas sinto muita dor de cabeça, ontem a dor era tanta que até o cabelo doia, a noite eu não aguentei e tomei +/- 1/4 de comprimido, quando percebi eu tinha dormido umas duas horas, levantei cedo 3:20, pois é meu horário, ainda estou com dores na cabeça, mas uma dor que é um dolorido de batida, e não a mesma dor, vou tentar não tomar nada esta noite, mas eu sei que vou conseguir, "TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE"

    ResponderExcluir
  27. Ola, pessoal. Faz tanto tempo que postei que tinha ate esquecido desse blog, mas como o tinha colocado na barra de favoritos, lembrei-me. Ja faz dois meses e 10 dias de minha redução abrupta de 2 para 1 mg de clonazepam. O único sintoma que persiste e o excesso de suor quando faco alguma atividade física mais intensa e a irritabilidade cada vez mais ocasional. Arrependo-me de não ter começado o desmame mais cedo. A minha vida e outra agora. Ontem aluguei um filme no Itunes store. Chama-se "prescription thugs", um trocadilho com "prescription drugs", que em traducao livre significa "remedios tarja preta". Thugs e giria para bandido, traficante, marginal, uma alusão aos médicos americanos que, diante da menor queixa de ansiedade ou insonia, receitam benzodiazepínicos (zanax, ambien,klonopin). Muda o nome, mas os remédios são os mesmos. A industria farmacêutica, em relação a ansiolíticos, nao esta interessada no nosso bem-estar e sim, no lucro. Eles sabem o dano que esses remédios podem causar e ate avisam na bula, mas não chegam a descrever em detalhes os sintomas que sentimos ao tentar nos livrar dessa droga. O problema e mundial, mas esta disfarçado, oculto. As pessoas olham com preconceito para nos, que somos dependentes químicos dessas drogas legalizadas, acham que somos loucos por tomar tranquilizantes, mas não tem o mesmo preconceito para com os alcoólatras, que são socialmente mais aceitos. Os sintomas de abstinência do alcoolismo são ate piores do que os nossos.
    Aos que estao sofrendo com os sintomas do desmame, foquem no lado positivo: na melhora da qualidade de vida, no afastamento do risco de demencia, na melhora de seu desempenho cognitivo, na capacidade de empatia, de emocionar-se, enfim, deixar de ser um zumbi.
    Somos uma sociedade que busca o atalho, o alivio rápido. Nao temos tempo para ioga, meditação, uma vida social melhor, atitudes que afastam a ansiedade. Mais fácil tomar um calmante.

    ResponderExcluir
  28. Cara domingo me senti estranho durante o dia e mandei 1 clonazepan de dia, a noite tomei 4 mg para dormir como faço sempre, na segunda q foi ontem devido a dose alta resolvi nao bber nada, e acordei hoje tao mal q fui parar no posto, enxaqueca, vomito, tontura, tremor,
    Neste momento estou bem pois ja bebi 4 mg, tenho q parar, mas como parar? Se vc fica mal se nao tomar

    ResponderExcluir
  29. Eu comecei o desmame com a metade e depois de 5 dias eu fui para metade da metade e hoje não estou bebendo nada.comprei fitoterápicos para tentar mascarar os sintomas de abstinência. ESTOU muito mal,acordei ,com diarreia, muita mais muita náuseas, cabeça vazia, falta de atenção, fraqueza,indisposição,dor de cabeça e sudorese.Gostaria de saber quantos dias ,estes sintomas estarão presentes???eu trabalho e estes sintomas estão me atrapalhando,socorro. Será que vou sentir falta de apetite e náuseas por muito tempo??? Este remédio é uma bênção por curto período. Por longo período ele vira maldição.

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog