segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sobre o topiramato e sobre mim

Eu já falei sobre o medicamento topiramato há algum tempo atrás neste link aqui, e, muito provavelmente, eu estava enganada sobre o efeito "mágico" que ele teve sobre todo os comportamentos que, de repente, sumiram em mim, pois, na dosagem que eu estava tomando ele não fazia efeito nenhum. Efeito placebo? Não. Talvez fosse a sertralina (famoso Zoloft). Comigo os antidepressivos sempre começam assim: me deixam pensar que estou quase curada para, no mês seguinte, me colocarem dentro de um verdadeiro filme de terror, e para quem acompanha meu blog, sabe muito bem do que eu estou falando. O segundo mês da sertralina foi o pior mês da minha vida: não havia um minuto que eu não pensava em morrer ou não tentava morrer. A ideia era tão obsessiva que as alucinações que eu acreditava estarem extintas pareciam fazer parte de mim, eu já não saberia distinguir o que era real do que era imaginário - história antiga que já passou, hoje eu sei que a maioria das pessoas com meu tipo de problema tem uma piora do quadro quando tomam antidepressivos (lição aprendida!).

Voltemos ao topiramato. O máximo que eu havia tomado era 50 mg e já parecia muito, afinal é um antiepilético, usado também para quem tem fortes crises de enxaqueca, mas, curiosamente ele também é estabilizador de humor. A diferença é a dose (igual um veneno). 150 mg a 200 mg no meu caso para ser mais exata. Atualmente estou nos 150 mg e já está sendo um sofrimento e uma bênção:

Sofrimento: inibição de apetite - a menos que você esteja acima do peso isso é algo preocupante, em três semana eu perdi 10 kg e continuo com apetite reduzido, a única coisa boa disso é que fiquei mais seletiva em relação aos alimentos evitando doces, massas e industrializados; formigamentos - pés, mãos, rosto, boca; boca seca; falta de memória; lentidão mental - estou parecendo um computador lento.
Bênção: estabilização do humor: cada dia que passa eu consigo controlar melhor o que eu penso, falo e sinto; apesar de não ser nada milagroso, eu não entro mais no modo "furioso" tão fácil igual antes, não entro no modo "agressivo" há tempos e parece que tenho maior controle sobre mim, mesmo quando não sei o que fazer, eu consigo buscar ajuda quando eu preciso, apesar de me sentir perdida muitas vezes. Eu consigo fazer o que eu tenho que fazer.

Acredito que é para isso que um medicamento serve: ajudar-nos a nos ajudar. Existe os prós e os contras de se utilizar medicamentos, pois eles tem efeitos colaterais, todo medicamento tem, se o médico dizer que não, ele estará mentindo, mas ás vezes nós estamos tão ruins que precisamos que algo nos tire do estado confuso que é o estado que eu estava. Eu me sentia completamente perdida. Dezenas de pessoas me estenderam a mão para ajudar, mas eu não conseguia segurar de volta, pois eu estava com medo, com raiva, agressiva e o pior de tudo eu não sabia quem eu era, eu estava perdida dentro dos meus olhos, no reflexo do espelho, no vazio dentro de mim, então, a quem eu estava ajudando? A mim mesma? Mas quem eu era? Eu não conseguia me alcançar, nem me reconhecer, esse estado é assustador e difícil de explicar... Quem eu sou? Eu nunca soube responder essa pergunta, então... a quem eu estava enganando? O medicamento e a escuta amiga de um profissional humano que compreende o que eu estou passando fez TODA a diferença. Essa combinação "especialidade + humanidade" me fez querer procurar quem eu sou e aqui estou eu: eu me sinto melhor de verdade, pela primeira vez.  Eu me sinto como se estivesse dando os primeiros passos para a vida... eu ainda não sei andar direito e preciso de ajuda para isso, eu estou com medo, ansiosa, mas eu estou tentando e eu sei que de vez em quando eu vou cair mas eu não quero desistir, eu quero conhecer essa estranha que está dentro de mim. 

8 comentários:

  1. Oi michele, tudo bem ?

    Também tenho um transtorno de personalidade e uma vez um psiquiatra achou que eu tivesse borderline. Cheguei a ser medicado com clomipraniza, orap e clonazepam. Me sentia um robo, assim como você.. Mas o que pude perceber é que os medicamentos me ajudaram no sentido de que eu pude encontrar uma espécie de "paz", uma estabilidade para que eu pudesse ver o que realmente estava acontecendo comigo. E consegui aprender algumas ferramentas para lidar melhor com os sintomas que eu estava sentindo. Depois eu interrompi o tratamento pois o remédio estava mais atrapalhando que ajudando... Bem. Até mais

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Comecei a tomar topiramato com etoxin (que eu já tomo há 20 anos) por conta de enxaqueca e crises mioclonica . Você ainda sente algum efeito colateral?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, já faz quase um ano que tomo e a única coisa que permaneceu foi a redução do apetite mesmo! O restante dos efeitos colaterais sumiram! =)

      Excluir
  3. Olá Michele!!
    Em 2012 tive um surto psicótico e o psiquiatra me passou topiramaro 100 gr e sertralina 100gr ...hj n sei viver sem eles. O pior que fiz uma experiência sem o topiramaro dois meses e ganhei 5 kg , a abstinência desencadeou uma compulsão alimentar que eu nem conseguia controlar. Estou com 10 kg acima do peso e a única coisa q a junção dos dois n me fez ainda foi " perda de apetite " era meu sonho kkkk
    Tenha calma , todos temos nossas lutas internas . Está é a minha . Bjinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá , tenho o problema de compulsão alimentar e muita ansiedade, atualmente desenvolvi diabetes devido a má alimentação e sedentarismo. Faço de tudo para tentar seguir uma dieta mas não consigo a vontade de comer é maior que eu. Ontem fui ao endocno, ele me passou inicialmente Bupropiona+ naltrexona para controlar a anciedade , a compulsão , e ele atua como anti depressivo, mas questionei se poderia ser outro devido ao valor ser bem alto , ele então me disse que posso tomar a sertralina 50 mg + topiramato de 25 mg. Ainda irei analisar qual dos dois irei tomar , tenho medo da sertralina+ topiramato n ter o efeito desejado. Mas enfim vamos ver como será! Boa sorte pra gente

    ResponderExcluir
  5. Sou adicto em recuperação, abstenio ha 3 anos de drogas, ancioso, depressivo com varias personalidades, oscilação de humor no dia. Comecei a tomar bupropiona para cessar o tabagismo ha 1 mes, esta funcionando. Pela compulsão alimentar no decorrer do processo foi me indicado o topiramato. Comecei a tomar o de 50mg manipulação. O que me aconteceu é que só com o Bup eu sentia me super positivo, tudo parecia que ia dar certo de alguma forma, Porém quando eu iniciei tratamento com Topiramato comecei a sentir lentidão no raciocínio brancos mentais dificuldade em lembrança dificuldade em tomar decisões as vezes eu fico parado sem saber o que fazer. Mas pessoas que tomam doses maiores parece que lidam melhor com a medicação. O que vc acha Michele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar! =)
      Meu psiquiatra me contou que o topiramato, para transtornos de humor, só funciona acima de 150 mg, então, acredito que você deva continuar seu tratamento, e confiar no seu médico, mas caso seus efeitos adversos continuem por mais de duas semanas, discuta com ele a troca da medicação, pois existem outros medicamentos que fazem esse mesmo efeito!
      Abraços

      Excluir
  6. Olá Michele! faço tratamento de depressão a mais de 4 anos.Já experimentei diversos medicamentos com efeitos terríveis. Hoje faço uso de bupropiona de 150 mg , sertralina 50 mg , donaren 50 mg e alprazolan de 60 mg, mas até agora não senti melhora, tenho insonia, irritação ao extremo , chego a ter excesso de raiva, as vezes penso até em desistir com medicação mas tenho medo . Não tenho mais pensamentos suicidas , mas o que eu queria mesmo é voltar ser quem eu era, voltar ter a alegria de viver, me sinto triste pq minha familia sofre tbm e isso me deixa impotente, preciso muito melhorar a questão do humor pq me prejudica muito, fiquei contente quando encontrei vc , pq vc sabe exatamente o que passamos.Abraços MARIA DO SOCORRO

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar, apenas não seja grosseiro.
Se quiser me escrever, envie e-mail para blogenlouqueser@gmail.com , mensagens hostis/sem propósito não serão respondidas.

Pesquisar este blog